… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

27 de dezembro


Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon

27 de dezembro – A SUA PRÓPRIA OBRA

“É igualmente em Cristo que fazem parte desse edifício, que é a casa onde Deus habita pelo seu Espírito.” (Ef 2:22, BPT, Pt)

Um filho pode esquecer a sua mãe, ele recebe muito dela e nem sempre ela obtém em troca a gratidão. Mas a mãe nunca esquece o filho a quem ela tanto há dado, o que ela há dado é um laço mais forte entre ela e o seu filho do que a gratidão do filho para com a mãe. Pois bem, Deus já tem feito tanto por nós que é por isso que continua amando-nos. Jesus recorda que morreu por nós, o Espírito Santo recorda que Ele lutou connosco, o Grande Pai recorda como nos tem preservado e devido a toda esta bondade no passado Ele Se compraze em nós.

Além disso, eu creio que o Senhor sente prazer em nós não só por tudo o que Ele tem feito, mas, sim, porque Ele  vê em nós algo que Lhe agrada, algo que é a Sua própria obra. Um escultor, quando começa a trabalhar o mármore, somente tem um bloco escarpado, mas logo depois de dias e semanas de muito trabalho, começa a ver algo como a imagem que tem como objetivo produzir. Do mesmo modo eu creio que Deus Se compraze quando vê em qualquer um de nós alguma graça, algum arrependimento, alguma fé, algum começo dessa santificação que um dia será perfeita. Sabes quanto te agrada quando os teus filhos começam a falar, embora seja um falar pobre, não é verdade? Assim mesmo Se agrada Deus com as lágrimas de penitência, na confissão alquebrada, nas primeiras evidências da fé, no tremor da esperança porque Ele tem produzido tudo isto e Se compraze com o que tem feito, compraze-Se vendo que até ao momento a Sua obra é bem-sucedida.

A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Zc 1-2



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: