… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 31 de dezembro de 2016

31 de dezembro



 William MacDonald
Um dia de cada vez
 31 de dezembro

“Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a Minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele Comigo.” (Ap 3:20, ARC, Pt)

Chegamos ao final de outro ano, e ainda o paciente Salvador está à porta do homem, procurando entrar. Esteve fora já por muito tempo. Qualquer outro se teria dado por vencido há tempo e teria dado meia volta. Mas não é assim com o Salvador, Ele é sofrido e não quer que ninguém pereça. Aguarda com esperança que um dia a porta se abra e Ele seja bem-vindo no interior.

É surpreendente que muitos não respondam imediatamente ao chamamento do Senhor Jesus. Se fosse um vizinho aquele que chamasse, a porta abrir-se-ia rapidamente. Se se tratasse de um vendedor, alguém ao menos teria a cortesia de abrir a porta e dizer-lhe: “Não queremos nada!” Certamente se fosse o rei, o presidente ou até o presidente da câmara, os membros da família lutariam entre si pelo privilégio de dar-lhe as boas-vindas. É estranho, então, que quando o Criador, Sustentador e Redentor está à porta, seja tratado fria e silenciosamente.

A rejeição do homem é tanto mais irracional quando compreendemos que o Senhor Jesus não vem para roubar, mas para dar, e para dar vida com abundância.

Uma noite, um ouvinte de rádio telefonou para um pregador que apresentava mensagens na emissora, dizendo que desejava fazer-lhe uma visita. O pregador apresentou toda a espécie de desculpa para o dissuadir de vir, mas finalmente cedeu. Como resultado, o visitante chegou com um enorme presente de dinheiro para o ajudar com os gastos da rádio. Depois dele ter partido, o pregador disse: “Estou contente por ter deixado que ele cá viesse.”

Joe Blinco costumava descrever uma cena, em que se mantinha uma animada conversação entre os membros duma família em sua casa. Repentinamente, tocaram à campainha, na porta principal. Um membro da família disse: “Está alguém à porta.”

Outro levantou-se de um salto, foi à porta e abriu. Então outro perguntou: “Quem é?” Da porta veio a resposta. Finalmente, o pai de família ordenou em voz alta: “Deixem-no entrar!”

Este é o Evangelho em resumo. Escuta! Está alguém à porta. Quem é? É o Senhor da vida e da glória, Aquele que morreu como Substituto por nós e ressuscitou ao terceiro dia, Aquele que agora está entronizado na glória e vem sem demora recolher o Seu povo para que viva com Ele eternamente. Diz-Lhe que entre!

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: