… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 10 de dezembro de 2016

10 de dezembro


C. H. Spurgeon

Livro de Cheques do Banco da Fé
10 de dezembro
“Mas se diligentemente ouvires a Sua voz, e fizeres tudo o que Eu disser, então serei inimigo dos teus inimigos, e adversário dos teus adversários.” (Ex 23:22, ARC, Pt)

É necessário que Cristo, o Senhor, seja reconhecido e obedecido no meio do Seu povo. Ele é o Vice-rei de Deus, e fala em nome do Pai, e a nossa responsabilidade é obedecermos cegamente e imediatamente ao que Ele ordena. Perderemos a promessa se não prestarmos atenção ao preceito.

Grande é a bênção que se obtém pela obediência completa! O Senhor fez uma aliança com o Seu povo, tanto ofensiva como defensiva. Ele abençoará os que nos abençoarem, e amaldiçoará os que nos amaldiçoarem. Deus irá, em coração e alma, com o Seu povo, e tomará a sua posição com profunda simpatia. Que protecção isto nos dá! Não precisamos de nos preocuparmos com os nossos adversários, quando estamos certos de que são, também, os adversários de Deus. Se o SENHOR Se tiver encarregado da nossa defesa poderemos deixar os nossos inimigos nas Suas mãos.

No que diz respeito aos nossos próprios interesses, não temos inimigos; porém, pela causa da verdade e da justiça tomamos as nossas armas e saímos para o conflito. Neste combate sagrado estamos aliados com o Deus Eterno, e se obedecermos cuidadosamente à Lei de nosso Senhor Jesus, Ele está comprometido a empregar todo o Seu poder a nosso favor. Pelo que não temeremos homem algum.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: