… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

20 de janeiro de 1833 • Ashbel Green Simonton, pai do presbiterianismo brasileiro



20 de janeiro de 1833 Ashbel Green Simonton,
  pai do presbiterianismo brasileiro

Ashbel Green Simonton foi um pastor presbiteriano e missionário norte-americano, fundador da Igreja Presbiteriana do Brasil.

Nasceu no dia de hoje, 20 de janeiro de 1833, em West Hanover, no sul da Pensilvânia, nos Estados Unidos da América e passou a infância na fazenda da família, denominada Antigua. Eram seus pais o médico e político William Simonton e Dª Martha Davis Snodgrass (1791-1862), filha de um pastor presbiteriano. Ashbel era o mais novo de nove irmãos. Os irmãos homens (William, John, James, Thomas e Ashbel) costumavam denominar-se os "quinque fratres" (cinco irmãos). Um deles, James Snodgrass Simonton, quatro anos mais velhodo que Ashbel, viveu durante três anos no Brasil e foi professor na cidade de Vassouras, no Rio de Janeiro. Uma das suas quatro irmãs, Elizabeth Wiggins Simonton (1822-1879), conhecida como Lille, tendo acompanhado Ashbel Green Simonton na sua vinda para o Brasil, veio a casar-se com o Rev. Alexander Latimer Blackford.



Em 1846, a sua família mudou-se para Harrisburg, a capital do estado, onde Ashbel concluiu os estudos secundários. Após formar-se na Faculdade de Nova Jersey (a futura Universidade de Princeton), em 1852, o jovem passou cerca de um ano e meio no Mississipi, trabalhando como professor. Voltando para o seu estado, teve uma profunda experiência religiosa durante um avivamento em 1855 e ingressou no Seminário de Princeton, que fora fundada em 1812. No primeiro semestre de estudos, ouviu na capela do seminário um sermão do Dr. Charles Hodge, um dos seus professores, que despertou o seu interesse pela obra missionária no exterior. Concluídos os estudos, foi ordenado em 1859 e chegou ao Brasil no dia 12 de agosto do mesmo ano.



Pouco depois de organizar a Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro, em conjunto com o reverendo Alexander Blackford, (12 de janeiro de 1862), o jovem missionário seguiu em viagem de férias para os Estados Unidos, vindo a casar-se com Helen Murdoch, em Baltimore. Regressaram ao Brasil em julho de 1863. No fim de junho do ano seguinte, Helen faleceu nove dias após o nascimento da sua filhinha, que recebeu o seu nome. Helen Murdoch Simonton, a filha única do Rev. Simonton. Com o passar dos anos, Simonton criou o jornal Imprensa Evangélica (1864), organizou o Presbitério do Rio de Janeiro (1865) e fundou o Seminário Primitivo (1867), este último localizado num edifício de vários andares junto ao Campo de Santana.



No final de 1867, sentindo-se adoentado, o missionário pioneiro seguiu para São Paulo, onde sua irmã e seu cunhado criavam a pequena Helen. O seu estado de saúde agravou-se e ele veio a falecer no dia 9 de dezembro, acometido de "febre biliosa", conforme consta do seu registro de óbito. O seu túmulo foi um dos primeiros do então recente Cemitério dos Protestantes, no bairro da Consolação. Anos depois, foram sepultados perto dele os ossos do ex-sacerdote, o reverendo José Manuel da Conceição (1822-1873), o primeiro pastor evangélico brasileiro. Simonton e Conceição, um norte-americano e um brasileiro, foram as personagens mais notáveis dos primórdios do presbiterianismo no Brasil.


****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: