… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

23 de janeiro de 1549 • Johannes Honter, o Reformador da Transilvânia


 23 de janeiro de 1549 Johannes Honter, o Reformador da Transilvânia
 

 Johannes Honterus, cujo lema de vida era “Vigilate et orate”, num selo romeno de 2007

Johannes Honter (também conhecido como Johann Hynter, latininizado como Johann Honterus ou Ioannes Honterus, em fontes romenas é referenciado como Ioan, e em fontes húngaras como János) nasceu em Kronstadt, ou Brașov, na Transilvânia, na atual Roménia, em 1498.



Johannes Honter estuda na Universidade de Viena entre 1520, (outras fontes referem o ano de 1515, como o ano em que se matricula na universidade de Viena) e 1525, obtém o grau de magister artium. Quando os turcos invadem Viena em 1529, Honterus retira-se primeiro para Ratisbona, e, em 1530, para Cracóvia, onde se matricula na Universidade Jaguelónica daquela cidade, como sendo o aluno Johannes Georgii, de Corona, Corona é o nome latino medieval para a cidade de Kronstadt, ou Brașov, artium magister Viennensis. Ao mesmo tempo em que estuda, na mesma Universidade ensina gramática latina. É aí em Cracóvia que ele publica as suas primeiras obras, uma gramática latina e um manual de cosmografia. Ainda no decurso de ano de 1530, Johannes Honter vai para a cidade de Basileia onde permanece até ao ano de 1533, quando o mandam chamar de regresso à sua cidade natal de Kronstadt, ou Brașov, na Transilvânia, na atual Roménia.



Nos anos em que mora em Basileia aprende e pratica a arte das gravações em madeira, desenha com maestria mapas que já realçam as suas extraordinárias capacidades nesse tipo de arte.



Quando Johannes Honter viaja no ano de 1533 para a sua cidade natal na Transilvânia, vai colhendo informações que mais tarde seriam utilizadas para desenhar um mapa da Transilvânia, normalmente conhecida como Siebenbuergen, o qual foi gravado e impresso na Basileia, e que é o primeiro mapa daquela região a ser impresso. A única cópia conhecida do mapa sobrevive ainda na Biblioteca Nacional da Hungria.



Sabe-se que no ano de 1519 as novas ideias reformadoras de Lutero encontram eco na comunidade de língua alemã da Transilvânia. E sabe-se que no começo da terceira década do século XVI, as doutrinas de Lutero já tinham lançado raízes em Hermannstadt, e encontrando um poderoso patrocinador em Markus Pempflinger, juiz real.



Nada sabemos do envolvimento espiritual do nosso biografado até esta altura, apenas podemos especular. Homem do seu tempo, muito viajado, mestre em artes (magister artium), domínio das línguas clássicas (pelo menos o seu grande domínio do latim está documentado), o que lhe abre as portas a todo o conhecimento científico e literário de todo o mundo.



Entretanto, sabe-se que o Luteranismo penetra em Kronstadt, também no começo da terceira década do século XVI mas Johannes Honter não lhe manifesta uma adesão aberta, apoia-o no aspeto literário, ao estabelecer uma imprensa. Em Johannes Honter unem-se as duas características do seu tempo, a redescoberta das línguas clássicas, o grego e o latim, e o cristianismo evangélico.



Como vimos, Johannes Honter procede com precaução ao ser introduzida a Reforma, não rompendo abertamente com a religião estabelecida, já que influenciado pelas suas leituras latinas de Agostinho, considera a Reforma como um avivamento das velhas verdades do Cristianismo.



Finalmente, em 1542 Johannes Honter compromete-se abertamente com a causa da Reforma na sua Formula Reformationis ecclesiæ Coronensis ac Barcensis totius provinciæ. Desde então a Reforma fez rápidos progressos em Kronstadt. Jeremias Jekel, o sacerdote de Krosndstadt, casa-se, a missa é abolida, administra-se a Santa Ceia em ambas as espécies, o pão e o vinho. Também os deputados da cidade se reúnem para uma decisão final sobre a Reforma da Igreja É instituída pouco depois uma visitação eclesiástica para examinar as doutrinas do clero e para afastar aos pregadores indignos do cargo.



No ano de 1544 Honter é pregador em Kronstadt e no mesmo ano é reorganizada a academia da cidade sobre o fundamento do Constitutio scholæ Coronensis, que ele tinha elaborado no ano anterior, tornando-se no seu primeiro presidente. Ainda hoje esta academia funciona, agora com o nome de Escola "Johannes Honterus".



Em 1547 Honter reformula a sua Formula reformationis de 1543, traduzindo-a tanto para latim (Reformatio ecclesiarum Saxionicarum in Transsilvania), como para alemão (Kirchenordnung aller Deutschen in Siebenbuergen) para evitar tanto a dissensão religiosa e introduzir a uniformidade eclesiástica. Nesta sua obra, os principais temas em discussão são a designação do clero, a doutrina cristã, o ofício de clérigo, o batismo, a Santa Ceia, o abuso das missas privadas, a comunhão dos doentes, o poder da absolvição, a excomunhão, a construção de escolas, a organização de ajuda para os pobres, o cuidado dos órfãos, o matrimónio, a reforma de abusos comuns, as visitações anuais, as matinas, as missas solenes, as vésperas e as cerimónias. Esta obra distingue-se pela sua moderação eclesiástica e também nela se revela o espírito equilibrado de Johannes Honter.



Honter é um prolífico escritor, sendo as suas principais obras De grammatica libri duo (1530 ou 1531); Rudimentorum cosmographiæ libri duo (Cracovia, 1530); Apologia reformationis (1543); Compendium juris civilis, in usum civitatum ac sedium Saxonicarum collectum (1544) e Agende für die Seelsorger und Kirchendiener in Siebenbuergen (1547).



O teólogo, humanista e reformador romeno, Johannes Honterus morre neste dia, 23 de janeiro de 1549, em Kronstadt, (ou Brașov, na Transilvânia, na atual Roménia. Honterus é hoje conhecido tanto no campo científico pelas suas atividades geográficas e cartográficas, bem como pelos seus labores na implementação da Reforma na Transilvânia.


****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: