… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

6 de janeiro


Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon
6 de janeiro – AQUILO QUE ATORMENTA A TODOS OS HOMENS

“[Ele] faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.” (Mt 5:45, ARC, Pt)

Entre nós e os outros homens, existem muitos pontos de diferença, mas nós compartilhamos com eles as enfermidades comuns, os trabalhos, as doenças, as perdas, e as necessidades da nossa raça caída. Estamos fora da entrada do Éden com o resto da família de Adão. Podemos ser muito amados por Deus e, não obstante, ser pobres. O amor de Deus por Lázaro não impediu que ele jazesse à porta do rico, nem impediu também que os cães lhe lambessem as suas chagas. Os santos podem adoecer como também os outros homens. Job e David e Ezequias experimentaram doenças dolorosas. Os santos vão ao hospital como também os pecadores, porque os seus corpos estão sujeitos aos mesmos acidentes e doenças. Os piedosos escapam a enfermidades como as que os homens trazem sobre si mesmos por causa dos vícios e, portanto, como regra, o povo de Deus tem uma grande vantagem sobre o imprudente e o reprovável quanto à saúde. Mas, não obstante, a este respeito os melhores dos homens são apenas homens, e frequentemente se dirá: “Senhor, aquele que tu amas está enfermo.” Os elementos têm o mesmo poder sobre os corpos dos piedosos como sobre os corpos dos outros; sobre eles sopra o siroco quente, ou através das suas roupas penetra o frio; o sol abrasa-os no ardor do seu calor do verão, ou a fria humidade ameaça a chama da vida. A este respeito, um evento acontece a todos, embora não sem diferenças misteriosas e abençoadas. Ao redor dos piedosos não há nenhuma tela que os proteja do sofrimento físico; eles não estão vivendo na terra de Gosen para que a luz encha de alegria as suas moradias, enquanto o denso nevoeiro paira sobre o resto da terra.

A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Mt 11 - 12


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: