… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 25 de fevereiro de 2017

25 de fevereiro de 1902 • Oscar Cullmann, o responsável pelo estabelecimento do diálogo religioso entre os Cristãos Luteranos e Cristãos Católicos Romanos



25 de fevereiro de 1902Oscar Cullmann,

 o responsável pelo estabelecimento do diálogo religioso entre os Cristãos Luteranos e Cristãos Católicos Romanos

Oscar Cullmann nasceu neste dia, 25 de fevereiro de 1902, em Estrasburgo, e faleceu em 16 de janeiro de 1999, em Chamonix, foi um teólogo cristão de tradição luterana. Ele é mais conhecido pelo seu trabalho no movimento ecuménico, sendo em parte responsável pelo estabelecimento do diálogo religioso entre os Luteranos e Católicos Romanos. Por causa do seu intenso trabalho ecuménico, Basel Cullmann, colega de Karl Barth, brincou com ele dizendo que no seu túmulo seria impressa a inscrição “conselheiro de três papas.” Ele foi convidado como observador ao Concílio Vaticano II (1962-1965). Cullmann nasceu em Estrasburgo (então na Alemanha) e estudou filologia clássica e teologia lugar esse que anteriormente tinha sido ocupado por Albert Schweitzer. Em 1930 ele foi nomeado professor titular de Novo Testamento, começando, também, em 1936 a ensinar a História da Igreja Primitiva. Em 1948 ele aceitou ser professor de teologia em Paris, na Sorbonne, enquanto continuava a ensinar em Basileia. Aposentou-se ambas as Faculdades em 1972. Os estudos Cullmann na escatologia cristã e na cristologia levaram-no a propor uma terceira posição diferente das posições mais populares de C. H. Dodd e de Albert Schweitzer, conhecida como “história da redenção.” Ele escreveu que Jesus Cristo foi o ponto central da história sagrada, o que anima a história geral, e que funciona de forma linear, desde a criação até a consumação. Ele ressaltou a realidade objetiva da história sagrada em oposição da interpretação existencialista de Rudolf Bultmann, um teólogo alemão seu amigo. Após a sua morte, aos 96 anos, em reconhecimento do seu trabalho ecuménico, o Conselho Mundial de Igrejas publicou uma brochura especial de homenagem sobre a obra de Cullmann.


****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: