… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

8 de fevereiro



C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas

8 de fevereiro

“E Lhe porás o nome de JESUS.” (Mt 1:21, ARC, Pt)

QUANDO uma pessoa (nos) é querida, tudo relacionado com ela se torna encantador por sua causa. Assim, tão preciosa é a pessoa do Senhor Jesus na estima de todos os crentes verdadeiros, que cada uma das coisas referentes a Ele, consideram-na de valor inestimável. “Todas as Tuas vestes cheiram a mirra, a aloés e a cássia,” diz David, como se as próprias vestes do Salvador fossem desta forma tornadas mais agradáveis pela Sua Pessoa pelo que ele não podia senão amá-las. Na verdade, não há lugar que aqueles santificados pés tenham pisado, não há palavra que aqueles benditos lábios tenham pronunciado, não há sequer um pensamento que a Sua amorosa Palavra tenha revelado que não nos seja preciosa, além de todo o preço. E isto é também verdadeiro para os nomes de Cristo: todos são queridos nos ouvidos do crente. Quer Ele seja chamado o Esposo da Igreja, o Seu Noivo, o Seu Amigo; quer Ele seja denominado como o Cordeiro imolado desde a fundação do mundo, o Rei, o Profeta ou o Sacerdote, cada um dos títulos do nosso Senhor: Silo, Emanuel, Maravilhoso, Deus Forte e Conselheiro, cada um dos Seus nomes é igual ao favo que destila mel e cujas gotas são deliciosas. Porém se para o ouvido do crente há um nome mais querido que outro, esse nome é Jesus. Jesus! Este é o nome que faz com que as harpas do Céu toquem harmoniosamente. Jesus! A vida de todos os nossos júbilos. Se houver um nome mais fascinante, mais gracioso que outro, é este nome. Está entrelaçado na própria urdidura e trama da nossa salmodia. Muitos de nossos hinos começam com este nome, e dificilmente haverá algum que valha algo que termine sem ele. Ele é a soma total de todos os deleites. É a música com a qual os sinos do Céu tocam; uma canção numa palavra: um oceano pelo seu significado, ainda que uma gota pela sua brevidade; um incomparável oratório em duas sílabas; um ajuntamento das aleluias da eternidade em cinco letras.



“Jesus, eu amo o Teu nome encantador,

Isto é música para os meus ouvidos.”


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: