… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 15 de junho de 2017

15 de junho

Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon


15 de junho  PÕE À PROVA A PROMESSA DE DEUS

E disse-lhes [Jesus]: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda a criatura. Quem crer e for batizado será salvo: mas quem não crer será condenado.” (Mc 16:15-16, ARC, Pt)

Irmãos, os pagãos estão perecendo, deixá-los-emos perecer? O Seu nome é blasfemado, guardaremos silêncio e ficaremos tranquilos? A honra de Cristo é deitada por terra e os Seus inimigos proferem injúrias contra a Sua Pessoa e resistem à Sua autoridade régia; sofreremos isto, nós, seus soldados, e não buscarão as nossas mãos o punho da nossa espada, a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus? O nosso Senhor demora a Sua vinda, começaremos a dormir ou a comer ou a embebedar-nos? Não deveríamos antes cingir os lombos da nossa mente e clamar a Ele: “Ora vem, Senhor Jesus!”? Os céticos zombadores destes últimos tempos têm dito que a conquista do mundo para Cristo não é mais do que um sonho ou um pensamento ambicioso que passou pela mente do nosso Líder mas que nunca se logrará. Alguns sustentam que as superstições dos pagãos são demasiado fortes para que as derrubemos com os nossos ensinos e que as fortalezas de Satanás são completamente inexpugnáveis contra os nossos ataques. Será assim? Contentar-mos-emos nesciamente, ficando tranquilos? Não, antes solucionemos o problema, demonstremos que a promessa de Deus é verdadeira, demonstremos que as palavras de Jesus são palavras sóbrias, mostremos a eficácia do Seu sangue e a invencibilidade do seu Espírito ao sairmos em espírito de fé, ensinando a todas as nações e ganhando-as para a obediência de Cristo, nosso Senhor.


A Bíblia, do princípio ao fim, num ano 2Rs 1-4

 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: