… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 29 de julho de 2017

29 de julho



C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
29 de julho


“Todavia, estou de contínuo Contigo.” (Sl 73:23, ARC, Pt)

“Todavia” – Como se, não obstante toda a insensatez e ignorância que confessou recentemente a Deus, David queria afirmar que estava seguro da sua salvação e aceitação, e que gozava da bênção de estar constantemente na Sua presença. Plenamente consciente do seu próprio estado de perdição e da falsidade e baixeza da sua natureza, canta, não obstante, estas palavras, numa gloriosa explosão de fé: “Todavia, estou de contínuo Contigo.” Crente, estás obrigado a compartilhar a confissão e o reconhecimento de Asaph; esforçando-te para dizeres no mesmo espírito: “Todavia, desde que pertenço a Cristo, estou de contínuo com Deus!” Isto quer dizer, “continuamente na Sua mente”, pois Ele sempre está pensando em mim para o meu bem. Continuamente diante dos Seus olhos, porque os olhos do Senhor nunca dormem, mas antes vigiam sempre pelo meu bem-estar.


 


Continuamente nas Suas mãos, de maneira que dali ninguém me pode arrebatar. Continuamente no Seu coração, como um memorial, à semelhança do sumo-sacerdote que levava sempre os nomes das doze tribos o sobre seu coração. Oh Deus!, Tu sempre estás pensando em mim. As entranhas do Teu amor sempre suspiram por mim. Tu sempre és providente para comigo; puseste-me como um selo sob o Teu braço. O Teu amor é forte como a morte; as muitas águas não o podem extinguir, nem podem os rios afogá-lo. Maravilhosa graça!, vês-me em Cristo, e e ainda que em mim mesmo sou aborrecível, contemplas-me vestido com as roupas de Cristo, e lavado no Seu sangue; e assim permaneço aceito na Tua presença. Eu continuamente gozo da Tua graça, “estou de contínuo Contigo”. Aqui há conforto para a alma aflita e provada; que está acossada com a tormenta interior, mas atendida com a calma que vem de fora.


 


“Entretanto”. Oh, diz isto no teu coração e recebe a paz que isto te traz.


“Entretanto, eu sempre estou Contigo.”


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: