… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 15 de agosto de 2017

15 de agosto


C. H. Spurgeon
.“Leituras Matutinas”

15 de agosto


“E Isaac saíra a orar no campo, à tarde.” (Gn 24:63, ARC, Pt)

Muito admirável era a sua ocupação. Se os que malgastam tantas horas na ociosidade, nas leituras levianas e nos passatempos inúteis, aprendessem a sabedoria, achariam companhia mais proveitosa e ocupação mais interessante na meditação, que nas vaidades que agora tanto os atraem. Todos nós conheceríamos mais, viveríamos mais perto de Deus e cresceríamos na graça, se estivéssemos mais sozinhos. A meditação rumina e extrai a verdadeira substância do alimento intelectual acumulado em outra parte. Quando o tema é Jesus, a meditação é realmente agradável. Isaac achou Rebeca quando estava ocupado em meditação privada; muitos outros acharam aí as suas mui amadas.

Muito admirável foi a eleição do lugar. No campo temos um gabinete de estudo com textos pendurados nas suas paredes, para que os meditemos. Do cedro ao hissope; da águia até ao gafanhoto; da expansão do céu até à gota de rocio, tudo está cheio de ensino. E quando é o Senhor O que abre os olhos, esse ensino brilha sobre a mente duma forma mais viva do que a que recebemos dos livros. Nem os nossos pequenos aposentos são nem tão saudáveis, nem tão sugestivos, nem tão agradáveis, nem tão inspiradores como os campos. Nada consideraremos como comum ou imundo, mas tenhamos consciência de que todas as coisas apontam para o Seu Criador, e o campo, será ao mesmo, santificado.

Muito admirável foi o momento. O momento do pôr do Sol, é quando parece que se corre um véu sobre o dia, é próprio para aquele repouso de alma no qual as ansiedades terrestres se rendem aos gozos da comunhão celestial. A glória de pôr do Sol excita a nossa admiração, e a solenidade da aproximação da noite espanta-nos. Se os trabalhos deste dia isso te permitem, farás bem, querido leitor, se reservas uma hora para passear, pela tarde, no campo; mas se não podes, o Senhor está também na cidade, e achar-te-á na tua câmara ou na rua. Que o teu coração saia ao Seu encontro.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: