… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 22 de agosto de 2017

22 de agosto



William MacDonald
“Um dia de cada vez”

22 de agosto
“Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai.” (Jo 20:17, ARC, Pt)

Um dos hinos favoritos de algumas crianças diz:



“Penso quando leio essa doce velha história,

Quando Jesus entre os homens estava

Como aos pequenos como cordeiros chamava,

Gostaria de ter estado com Ele, então.”



Provavelmente a maioria de nós compartilhou esse desejo sentimental num momento ou noutro. Pensamos quão bonito deveria ter sido desfrutar da companhia pessoal do Filho de Deus durante o Seu ministério terrestre.



Mas, temos de nos dar conta que é melhor conhecê-Lo hoje, como Ele nos é dado a conhecer pelo Espírito, através da Palavra. Em vez de estar em desvantagem, na verdade somos mais privilegiados do que os discípulos. Vejamos a coisa deste modo: Mateus viu Jesus através dos olhos de Mateus, Marcos através dos olhos de Marcos, Lucas através dos olhos de Lucas e João através dos olhos de João. Mas nós vemo-Lo através dos olhos dos quatro evangelistas. Temos uma revelação mais plena do Senhor Jesus em todo o Novo Testamento do que a que tinha qualquer dos discípulos quando estavam sobre a Terra.



Há um sentido adicional, no qual desfrutamos de um maior privilégio do que os contemporâneos de Jesus: Quando Ele Se encontrava misturado entre a multidão em Nazaré ou Cafarnaum, estava necessariamente mais perto de uns do que de outros. No aposento alto, João recostava-se perto do Seu peito, enquanto que os outros discípulos estavam reclinados a diversas distâncias. Mas, tudo isto mudou agora. O Salvador está igualmente perto de todos os crentes. Não está somente connosco; está em nós.



Quando Maria se encontrou com o Senhor ressuscitado, desejou abraçá-Lo do mesmo modo como O tinha conhecido previamente. Ela não queria perder a Sua presença física e corporal. Mas, Jesus disse-lhe: “Não Me detenhas, porque ainda não subi para Meu Pai...” (Jo 20:17). Com efeito, o que Ele estava dizendo era: “Maria, não te aferres a Mim num sentido físico e terrestre. Quando subir para Meu Pai, o Espírito Santo será enviado à Terra. Através do Seu ministério conhecer-Me-ás de uma maneira mais plena, clara e íntima do que Me conheceste antes.”



A conclusão é esta: Em vez de desejarmos ter estado com Jesus quando Ele esteve sobre a Terra, devemos dar-nos conta, com regozijo, que é melhor estarmos com Ele agora.

Tradução de Carlos António da Rocha

*** 

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: