… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

23 de agosto



Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras 
de
C. H. Spurgeon

23 de agosto – POR JESUS

Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos do meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado, desde a fundação do mundo.” (Mt 25:34, ARC, Pt)

Note que é como se Cristo nos dissesse que as ações que se mencionarão no dia do juízo, como prova de que somos os abençoados pelo Senhor, proviessem da graça de Deus, porque diz: “Vós, a quem meu Pai tem abençoado; recebestes a vossa herança, o reino preparado para vós desde a fundação do mundo.” Eles deram de comer ao faminto, mas primeiro a graça soberana os alimentou a eles. Cobriram ao nu, mas primeiro o amor os cobriu a eles. Foram aos cárceres, mas primeiro a graça libertadora os libertou de um cárcere ainda pior. Visitaram os doentes, mas o Bom Médico, em Sua infinita misericórdia, veio primeiro e os visitou a eles. É evidente que não pensavam que havia algo de meritório no que faziam, nunca pensaram que os recompensariam por isso. Quando comparecerem ante o trono do juízo, só a ideia de que possa haver alguma excelência no que têm feito será nova para os santos, porque têm uma ideia muito pobre dos seus próprios atos, e o que têm feito lhes parece muito imperfeito para que se fale disso. Os santos deram de comer ao faminto e cobriram ao nu porque achavam prazer ao fazê-lo. Fizeram-no porque não o puderam evitar, a sua nova natureza os movia. Fizeram-no porque a sua delícia era fazer o bem e era seu habitat, tanto como a água é o habitat do peixe e o ar, o da ave. Fizeram bem por amor a Cristo, porque a coisa mais deleitosa que possa existir neste mundo não se iguala a fazer algo por Jesus.



Através da Bíblia num ano: Sl 33-36


Tradução de Carlos António da Rocha

*** 

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: