… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 1 de outubro de 2016

1 de outubro


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
1 de outubro

“Deu mantimento aos que O temem; lembrar-se-á sempre da Sua aliança [1].” (Sl 111:5, ARC, Pt)


Aqueles que temem a Deus não precisam de temer a pobreza. Durante todos estes largos anos passados, o SENHOR tem encontrado sempre alimento para os Seus próprios filhos, quer tenham estado no deserto, quer junto ao regato de Carith, ou ainda no cativeiro, ou quer no meio da fome. Até aqui o SENHOR tem-nos dado dia a dia o nosso pão quotidiano, e não duvidamos que Ele continuará a alimentar-nos até não precisarmos mais.



Quanto às bênçãos mais elevadas e mais excelentes do Pacto da Graça, Ele nunca deixará de dispensá-las tal como o nosso caso exige. Ele nunca Se esquece de que Ele fez o Pacto, e Ele nunca actua como se Se houvesse arrependido de o haver feito. Ele nunca Se esquece do Pacto quando O provocamos para que nos destrua. Ele nunca Se esquece de amar-nos, guardar-nos, e consolar-nos, tal como Se tem comprometido a fazê-lo. Ele nunca Se esquece de cada jota e de cada til dos Seus compromissos, jamais permitindo que nenhuma das Suas palavras caia em terra.



Nós somos tristemente negligentes com o nosso Deus, mas Ele é misericordiosamente atento connosco. Ele não pode olvidar o Seu Filho, que é a Fiança do Pacto, nem ao Seu Espírito Santo, que activamente leva a cabo o Pacto, nem à Sua própria honra, que está ligada ao Pacto. Por isso o fundamente de Deus permanece firme, e nenhum crente perderá a sua herança divina, que é sua por intermédio de um pacto de sal.




[1] Outras versões bíblicas dizem concerto, aliança, pacto. (sinónimos: convenção, pacto, convénio; promessa divina, aliança (da Bíblia); Jur. contrato, acordo; cláusula de contrato.)


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: