… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

19 de outubro



Oswald Chambers 
My Utmost for His Highest
19 de outubro O SEGREDO A QUE NÃO SE PRESTOU ATENÇÃO


“Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo” (Jo 18:36, ARC, Pt)

O grande inimigo do Senhor Jesus Cristo, na atualidade, é a ideia de um trabalho prático que não tem base no Novo Testamento, mas vem dos sistemas do mundo. Este trabalho insiste em energia e actividades infindáveis, mas sem vida íntima com Deus. A ênfase é colocada sobre a coisa errada. Jesus disse: “O reino de Deus não vem com aparência exterior ... Porque, eis que o reino de Deus está entre vós” (Lucas 17:20-21, ARC). É uma coisa oculta e obscura. O obreiro Cristão ativo, muitas vezes vive, para ser visto pelos outros, ao passo que é a área pessoal mais íntima a que revela o poder da vida de uma pessoa.

Temos de nos libertar da praga do espírito desta época religiosa na qual vivemos. Na vida de nosso Senhor não houve nada da pressão e do ímpeto da enorme atividade que actualmente tanto consideramos, e um discípulo deve ser como o seu Mestre. O ponto central do reino de Jesus Cristo é uma relação pessoal com Ele, não a utilidade pública para os outros.

Não são as atividades práticas que são a força deste Instituto Bíblico— toda a sua força reside no facto de que aqui estás imerso nas verdades de Deus para delas te saturares diante dEle. Tu não tens a menor ideia sobre onde ou como Deus engendrará as tuas circunstâncias futuras, nem nenhum conhecimento do stress e do peso a que serás submetido quer neste país quer no estrangeiro. E se tu desperdiças o teu tempo em actividade excessiva, em vez de mergulhares nas grandes verdades fundamentais da redenção de Deus, então tu serás abatido quando surgirem o stress e o peso. Porém, se esse tempo de imersão diante de Deus está sendo gasto para te tornares arraigado e alicerçado nEle, o que pode parecer impraticável, então permanecerás fiel a Ele, não importando o que aconteça.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: