… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 15 de outubro de 2016

15 de outubro de 1389 • Urbano VI cai da mula e morre


15 de outubro de 1389 Urbano VI 
cai da mula e morre
 
Urbano VI, nascido Bartolomeu Prignano, por volta de 1318, foi Papa de 8 de abril de 1378 até 15 de outubro de 1389. Caiu da sua mula, quando participava numa procissão, e morreu. Este é o pormenor pitoresco da história deste Papa. O aspeto mais importante é que a eleição de Urbano VI, que era arcebispo mas não cardeal, foi o último não cardeal a ser eleito, pretendia manter o papado em Roma. Os papas fixaram-se em Avinhão, cidade do sul de França, situada na margem esquerda do rio Ródano, entre 1309 e 1377, e só com Gregório XI (papa de 1370 a 1378) e com a influência de Catarina de Sena é que o papado regressa a Roma. Elegendo um prelado italiano, por pressão do povo de Roma, esperava-se que os papas se mantivessem em Roma. Acontece que a maioria dos cardeais de origem francesa discordava desta escolha e também detestava o novo papa pela sua personalidade conflituosa. Não gostaram da eleição de Urbano VI e, como resposta, quatro meses após a eleição de Urbano VI, os cardeais franceses reuniram-se em Anagni e realizaram novo conclave, onde elegeram Roberto de Genebra, que toma o nome de Clemente VII (antipapa; no séc. XVI haveria outro com o mesmo nome e que foi mecenas de Rafael e Miguel Ângelo) e era mais simpático (mas isso é irrelevante para o caso). Clemente VII excomunga e foi excomungado por Urbano VI e fixa residência em Avinhão … e começou assim o Cisma do Ocidente.


****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: