… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

2 de novembro



Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras 
de
C. H. Spurgeon

2 de novembro – PROCURA DEPENDER DA ORAÇÃO

“Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores.” (Tg 5:13, ARC, Pt)

Os problemas afastam os homens carnais da religião que dizem que professam mas unem o verdadeiro rebanho, tal e como quando as ovelhas se assustam e se alarmam, procuram o Bom Pastor. Quanto mais dor sentimos, mais graça necessitamos e para mais perto do nosso Consolador vamos. “Mais perto de Deus!” é o clamor do santo quando está nos problemas. O consolo de um filho de Deus na escuridão é a oração. A adversidade, que é uma bênção do Espírito Santo, faz-nos recordar as promessas. As promessas alimentam a nossa fé e a fé conduz-nos à oração, Deus ouve e responde à nossa petição. Esta é a cadeia de acontecimentos que experimenta uma alma atribulada. Quando passarmos pela tribulação, já que conhecemos as promessas, exercitemos a nossa fé e vamos a Deus em oração; porque nunca se voltou um homem para Deus de todo o seu coração sem que Deus não Se volte para ele. Se decidimos orar, podemos confiar que Deus decidirá abençoar-nos. As bênçãos encontram-se no caminho para o Céu; a Sua sombra está sempre sobre nós. “Alegra-nos pelos dias em que nos afligiste e pelos anos em que vimos o mal” (Sl 90:15. ARC, Pt).



A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Jr 1-4

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: