… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

3 de novembro



Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras 
de
C. H. Spurgeon

3 de novembro – PRISIONEIROS ESPIRITUAIS

Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa, pela fé em Jesus Cristo, fosse dada aos crentes. Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar.” (Gl 3:22-23, ARC, Pt)


Alguma vez visitaste uma cela de um prisioneiro condenado à morte? Assoma-te a ela e ao veres aí o dito homem é suficiente para te fazer desmaiar. Imagina que fosse teu filho! Imagina que fosse teu esposo! Imagina que fosse teu irmão! Mas escuta: “quem não crê já está condenado” (Jo 3:18). Perdoai-nos, vós, os nossos familiares inconversos, por eu vos dizer a vós que correis um tremendo perigo ao estardes sentados na cela dos condenados à morte onde sereis executados em breve, a não ser que a infinita misericórdia vos conceda o perdão gratuito. Que horríveis cenas deve ver uma pessoa num campo de batalha. Quando vejo um homem que sangra porque se cortou sinto o coração na boca, não posso resistir à cena; quanto mais ao ver homens desmembrados, desventrados, retorcendo-se nos seus últimos minutos de vida! Que horroroso é caminhar entre um montão de cadáveres e tropeçar a cada instante em algum deles! Contudo, o que é a morte física comparada com a morte espiritual? Que horroroso é viver sob o mesmo teto com familiares que estão mortos em vida, mortos para Deus. O pensamento está cheio de angústia. Se Deus disputasse com os nossos parentes que estão mortos do ponto de vista espiritual, se Ele desse vida àquele que foi “posto entre os mortos; como os feridos de morte que jazem na sepultura” (Sl88:5), que grande consolo receberíamos nós!



A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Jr 5-8

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: