… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

2 de novembro


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
2 de novembro

“Grande indignação se apoderou de mim, por causa dos ímpios que abandonam a tua lei.” (Sl 119:53, ARC, Pt)



MINH’ALMA, sentes este santo estremecimento ante os pecados de outros? Porque senão o sentes, careces de íntima santidade. As faces de David estavam molhadas com rios de lágrimas pela impiedade reinante; Jeremias desejava que os seus olhos se tornassem fontes de água para que ele pudesse chorar as iniquidades de Israel, e Loth foi vexado pela conduta dos homens de Sodoma. Aqueles sobre quem foi posto sinal, na visão de Ezequiel, eram aqueles que suspiravam e clamavam pelas abominações de Jerusalém. Não pode senão entristecer as almas bondosas ver a que trabalho os homens deitam mão para irem para o Inferno. Elas conhecem experimentalmente o mal do pecado e sentem-se alarmadas por ver outros a voar como traças para o seu fogo. O pecado faz com que o justo se estremeça, porque o pecado viola uma lei santa que devia guardar-se para o mais alto interesse de cada homem. O pecado derruba os pilares da nação. O pecado praticado por outros horroriza o crente porque ele recorda-lhe a ruindade do seu próprio coração. Quando ele vê um transgressor clama com o santo mencionado por Bernardo: “Ele caiu hoje, e eu posso cair amanhã.” O pecado é horrível para o crente porque ele crucificou o Salvador. O crente vê em cada iniquidade os pregos e a lança. Como pode uma alma salva ver sem horror a esse maldito matador de Cristo? Diz, meu coração, aprovas tudo isto? É uma coisa terrível insultar a Deus no Seu rosto. O Deus benigno merece melhor trato; O Deus magnífico reclama-o e o Deus justo tê-lo-á, ou, Ele recompensará na sua cara, os Seus adversários. Um coração desperto treme ante a audácia do pecado e fica alarmado ante a contemplação do seu castigo. Que coisa monstruosa é a rebelião! Que julgamento horrível está preparado para o ímpio! Minh’alma, nunca te rias das loucuras do pecado, para que não te venhas a rir do pecado em si mesmo. O pecado é teu inimigo e o inimigo do teu Senhor. Olha-o com repulsa, porque só assim podes provar que possuis a santidade, sem a qual ninguém verá o Senhor.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Tenho deixado os meus leitores desfrutarem das publicações inéditas que vou apensando diariamente no meu blogue. Casualmente verifiquei que as Meditações Matutinas e Vespertinas de C. H. Spurgeon que eu traduzi estão publicadas quase ipsis verbis no Brasil, sem indicação do autor, ao preço de R$45,00 e em Portugal a €19.99 EUR!!!
Que roubalheira!!!
Isto dói e não é sério nem cristão.
Carlos

Sem comentários: