… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

4 de novembro

C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
4 de novembro

“E disse: Assim diz o SENHOR: Fazei neste vale muitas covas. Porque assim diz o SENHOR: Não vereis vento, e não vereis chuva; todavia este vale se encherá de tanta água, que bebereis vós, o vosso gado e os vossos animais.” (2Rs 3:16-17, ARC, Pt)


Três exércitos estavam morrendo de sede e o Senhor interveio. Embora não tivesse mandado nuvens ou chuva, deu-lhes água em abundância. Ele não depende dos meios ordinários, mas pode surpreender o Seu povo com novidades de sabedoria e de poder. Deste modo, vemos mais de Deus do que os processos ordinários poderiam revelar. Ainda que o Senhor não venha em nosso favor da maneira como o esperávamos, ou o desejávamos, ou como o supúnhamos, antes de tudo acabado, de um modo ou de outro, Ele proverá a nosso favor. É uma grande bênção para nós podermos olhar por cima das causas secundárias, a fim de podermos contemplar a face da Grande Primeira Causa!



Temos hoje graça suficiente para fazer muitas covas, pelas quais possa correr a bênção divina? Ai! Amiudadamente falhamos na demonstração da fé verdadeira e prática. Esperemos hoje a resposta às nossas orações. Como aquela menina que foi a uma reunião onde se ia orar por chuva e levava consigo o seu guarda-chuva, assim esperemos nós verdadeiramente e sob um aspecto prático que o Senhor nos abençoe. Façamos muitas covas no vale e esperemos que todos se encham.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: