… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

13 de dezembro



C. H. Spurgeon

Leituras Vespertinas
13 de dezembro

 “As tuas janelas farei de ágatas.” (Is 54:12 KJV, traduzida)

A Igreja está muito instrutivamente simbolizada por um edifício levantado pelo poder celestial e desenhado pela habilidade divina. Essa casa espiritual não devia ser obscura, pois os israelitas necessitavam de luz nas suas habitações; ao mesmo tempo, ela devia ter janelas para que a luz entrasse nessas habitações e os seus moradores pudessem ver. As janelas são preciosas como ágatas: os meios pelos quais a Igreja contempla o Seu Senhor, como também o céu e a verdade espiritual, em geral, têm de ser tidos em alto apreço. As ágatas não são as mais transparentes das jóias; no máximo, são só semitransparentes.

“O nosso conhecimento daquela vida é pequeno,
O nosso olho de fé é obscuro.”

A fé é uma destas preciosas janelas de ágatas, mas ai! Ela é, frequentemente, tão enevoada e anuviada que só vemos obscuramente e confundimos muitas das coisas que vemos. Entretanto, se não podemos olhar através das janelas de diamante e conhecer igualmente como somos conhecidos, é glorioso contemplar ao Único que é inteiramente Amável, ainda que o vidro seja nebuloso como a ágata. A experiência é outra destas obscuras, mas preciosas janelas, que nos dão uma amortecida luz religiosa, por meio da qual, através das nossas aflições, vemos os sofrimentos do Homem de Dores. Os nossos olhos fracos não podiam suportar janelas com vidros transparentes que deixam entrar a glória do Senhor, mas, quando os olhos estão turvados com lágrimas, os raios do Sol de Justiça são moderados e iluminam através das janelas de ágata com suave resplendor, acalmando inefavelmente as almas tentadas. A santificação, que nos conforma ao nosso Senhor, é outra janela de ágata. Só quando começamos a ser celestiais é que podemos compreendemos as coisas celestiais. O puro de coração vê um Deus puro. Aqueles que são semelhantes a Jesus vêem-No como Ele é. Porque somos muito pouco semelhantes a Ele, a janela é somente de ágata; porque somos um pouco semelhantes a Ele, ela é ágata. Damos graças a Deus pelo que temos, e anelamos por mais. Quando veremos nós Deus e Jesus, o Céu e a verdade cara a cara?


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: