… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

14 de dezembro


Oswald Chambers 
My Utmost for His Highest

14 de dezembro “A vida importante”

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração…” (Jo 14:27, ARC, Pt)

Sempre que experimentamos alguma dificuldade na nossa vida pessoal, somos tentados a culpar a Deus. Mas nós somos os únicos equivocados, não Deus. Culpar Deus é a evidência de que nos estamos recusando a abandonar alguma desobediência, algures nas nossas vidas. Mas logo que a abandonamos, tudo se torna claro como o dia para nós. Enquanto tentamos servir a dois senhores, nós e Deus, haverá dificuldades combinadas com a dúvida e a confusão. A nossa atitude deve ser de completa confiança em Deus. Logo que cheguemos a esse ponto, não há nada mais fácil do que viver a vida de um santo. Encontramos dificuldades quando tentamos usurpar a autoridade do Espírito Santo para os nossos próprios fins.

A marca de aprovação de Deus, sempre que Lhe obedeces, é a paz. Ele envia uma paz imensurável e profunda; não uma paz natural, “como o mundo a dá”, mas a paz de Jesus. Sempre que a paz não vem, espera-a até que ela chegue, ou procura descobrir por que razão ela não chega. Se estás agindo no teu próprio impulso, ou devido a um sentido do heróico, para seres visto pelos outros, a paz de Jesus não vai apresentar-se. Isto mostra nenhuma unidade com Deus ou nenhuma confiança nEle. O espírito de simplicidade, de clareza e de unidade nasce por meio do Espírito Santo, não por meio das tuas decisões. Deus contra-ataca as nossas decisões obstinadas com um apelo à simplicidade e à unidade.

Os meus problemas surgem sempre que deixo de obedecer. Quando obedeço a Deus, os problemas interpõem-se, não entre mim e Deus, mas como um meio para manter a minha mente examinando com assombro a verdade revelada de Deus. Mas qualquer problema que surge entre Deus e eu próprio é o resultado da desobediência. Qualquer problema (e haverá muitos), que surja quando eu obedeço a Deus aumenta o meu prazer enlevado, porque sei que o meu Pai está ao corrente dele e trata dele, e eu posso aguardar e contemplar antes do tempo como Ele irá resolver os meus problemas.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: