… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

15 de dezembro


Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon

15 de dezembro - O PESO DO PECADO
“Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar. Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor.” (Is 55:7-8, ARC, Pt).

Ao princípio os homens têm ideias muito baixas do pecado. É algo insignificante, um simples erro, uma falha ao julgar, um pequeno extravio, mas quando o Espírito Santo começa a tratar com eles, o pecado chega a ser uma carga intolerável, algo aterrador, cheio de horror e consternação. Quanto mais os homens conhecem o mal do pecado, mais atónitos ficam ao pensar que alguma vez tenham encontrado algum prazer nele ou que possam havê-lo justificado de algum jeito. Pois bem, é bom que os homens comecem a ver a verdade acerca de si mesmos, porque inclusivamente se essa verdade os faz em pedacinhos, é bom que se libertem do domínio da falsidade.



O pecado é grande, e por essa razão o pecador pensa que não pode ser perdoado, como se medisse o Senhor pelo seu pecado e imaginasse que o seu pecado é maior do que a misericórdia de Deus. Daí que a nossa dificuldade com os homens que estão realmente despertos seja elevar os seus pensamentos acerca da misericórdia de Deus em proporção com a ideia elevada que têm da grandeza do pecado. Enquanto não sentem o seu pecado, dizem que Deus é misericordioso e falam com muita ligeireza disto, como se o perdão fora algo corriqueiro. Mas quando sentem o peso do pecado, então crêem que é impossível que este se possa perdoar. No nosso texto Deus mostra condescendência para ajudar o pecador a crer no perdão elevando-lhe a sua ideia acerca de Deus. Devido a que Deus é imensamente superior ao homem, Ele pode perdoar abundantemente.



A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Jl 1-3



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: