… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

22 de dezembro



Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon

22 de dezembro – INCLINA-TE DIANTE DELE

E, tendo nascido Jesus, em Belém de Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram, do oriente, a Jerusalém, dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no oriente e viemos a adorá-lo.” (Mt 2:1-2, ARC, Pt)

O meu profundo desejo é que todos rendamos adoração Àquele de quem cantamos: “Um menino nos nasceu, um filho se nos deu.” Que aqueles de nós que havemos adorado durante muito tempo adoremos com uma reverência nova e mais humilde e com amor mais intenso. E queira Deus, ai, sim, que o queira!, que alguns que estão longe dEle espiritualmente, assim como o estavam os magos de maneira física, possam vir hoje e perguntar: “Onde está Aquele que é nascido rei dos judeus? Viemos a adorá-Lo”. Que os pés que se acostumaram aos caminhos largos mas que não estão acostumados ao caminho estreito procurem neste dia ver a Jesus e inclinar-Se diante dEle com todo o seu coração e a encontrem nEle salvação. Estes homens sábios vieram naturalmente, atravessando o deserto; venhamos nós espiritualmente, deixando os nossos pecados. Eles foram guiados por uma estrela, que a fé no Divino Espírito nos guie a nós, mediante o ensino da Sua Palavra e todas essas luzes benditas que o Senhor utiliza para levar aos homens para Si. Mas que tão-somente vamos a Jesus. Foi bom ir aonde estava o bebé Jesus, guiados pelos raios débeis de uma estrela; descobrirás que agora é ainda mais bem-aventurado vir a Ele que está exaltado nos Céus e mediante a Sua própria luz revela a Sua perfeita glória. Não te demores porque hoje Ele clama: “Venham ter Comigo todos os que andam cansados e oprimidos e eu vos darei descanso.” (Mt 11:28, BPT).



A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Mq 4-7

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: