… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

22 de dezembro



C. H. Spurgeon

Leituras Vespertinas
22 de dezembro

“A mancha de Seus filhos.” (Dt 32:5, KJV traduzida)

Qual é a mancha secreta que denota infalivelmente os filhos de Deus? Seria vã presunção decidir isto pelo nosso próprio julgamento. É a palavra de Deus a que nos revela isto, e onde temos por guia à revelação, podemos andar com segurança. Pois bem, a respeito do nosso Senhor, é-nos diz que “a todos quantos O receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no Seu nome.” Então, se tenho recebido Cristo Jesus no meu coração, sou um filho de Deus. Essa recepção descreve-se neste versículo como “crer no nome de Jesus Cristo”. Portanto, se creio no nome de Jesus Cristo, isto é, se simplesmente confiar de coração no Redentor, que foi crucificado, mas agora está exaltado, então sou um membro da família do Altísimo. Embora não tenha nenhuma outra coisa, se tenho isto, tenho o privilégio de tornar-me um filho de Deus. O nosso Senhor Jesus expressa isto nesta outra forma: “As Minhas ovelhas ouvem a Minha voz, e Eu conheço-as, e elas Me seguem”. Aqui temos tudo em poucas palavras. Cristo manifesta-Se como pastor às Suas ovelhas, não às outras. Logo que Jesus Se manifesta, as Suas ovelhas  conhecem-nO, confiam nEle e preparam-se para O seguir. Ele conhece-as e elas conhecem-nO a Ele; quer dizer, há um conhecimento mútuo, há entre eles uma revelação permanente. Assim, o único sinal, o sinal seguro, o infalível sinal da regeneração e da adoção é uma fé de coração no Redentor. Leitor, dúvidas? Não tens segurança para levares o sinal secreto dos filhos de Deus? Então, não deixes passar um momento sem dizeres: Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos.” Imploro-te que não brinques com estas coisas! Se queres brincar, brinca com coisas de importância secundária: com a tua saúde, se assim o desejares, ou com os teus bens. Mas, quanto à tua alma, a tua alma imortal e o seu destino eterno, rogo-te que te conduzas seriamente. Assegura-te da eternidade confiando em Jesus.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: