… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

5 de dezembro



William MacDonald
Um dia de cada vez
5 de dezembro

“Vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do SENHOR arvorará contra ele a Sua bandeira.” (Is 59:19b, ARC, Pt)

Há tempos de crise desesperadas na vida, quando Satanás lança a sua artilharia mais potente contra o povo do Senhor. O Céu obscurece-se, a Terra treme e não parece restar nem um raio de esperança. Mas, Deus prometeu enviar reforços ao Seu povo quando a situação é extrema. O Espírito do Senhor levanta a bandeira contra o Diabo bem a tempo.




Escravizados pelo tirano egípcio, a perspectiva do povo do Israel era pouco prometedora. Estavam encolhidos debaixo dos açoites do capataz. Mas Deus não era indiferente aos seus gemidos. Levantou Moisés para confrontar a Faraó e finalmente guiar o Seu povo para a liberdade.



Nos dias dos Juízes, invasores estrangeiros mantiveram em servidão as tribos de Israel. Apesar disto, no momento mais escuro o Senhor levantou libertadores militares para fazer retroceder o inimigo e introduzir o povo num período de tranquilidade.



Quando Senaquerib guiou o exército assírio contra Jerusalém, a cativeiro de Judá parecia inevitável. Humanamente falando, não havia maneira de deter a força irresistível do invasor. Entretanto, o anjo do Senhor passou pelo campo dos assírios de noite e feriu a 185 000 homens.



Quando Ester era rainha da Pérsia, o inimigo veio como um rio promulgando um decreto inalterável que dizia que os judeus em todo o reino deviam ser executados. Frustraram a Deus, os medas e os persas, por meio deste decreto? Não, Ele ordenou as coisas de tal maneira que se promulgou outro decreto, permitindo aos judeus defender-se naquele dia sombrio. Os judeus, certamente, saíram com uma avassalante vitória.


Quando Savonarola viu a tanta pobreza, opressão e injustiça em Florença, isto veio a ser uma bandeira nas mãos do Espírito para trazer uma reforma.



Quando Martinho Lutero começou a trovejar contra a venda de indulgências e outros pecados da Igreja, foi como se uma luz surgisse no meio de uma era de trevas.



A rainha Maria causava estragos à verdadeira fé cristã na Inglaterra e na Escócia. Mas Deus levantou um homem chamado John Knox naquele tempo de necessidade e desespero. “E com o rosto em terra, Knox suplicou a Deus durante toda a noite para que vingasse os Seus escolhidos e lhe desse a Escócia ou lhe tirasse a vida. O Senhor deu-lhe a Escócia e tirou a rainha Maria do trono.”



Talvez que agora te estejas confrontando com uma das crises mais graves da tua vida. Jamais temas. O Espírito do Senhor enviará reforços oportunos e guiar-te-á a um lugar espaçoso. Somente confia nEle!


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: