… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

5 de dezembro

C. H. Spurgeon

Leituras Vespertinas
5 de dezembro

“E o SENHOR me mostrou quatro ferreiros.” (Zc 1:20, ARC, Pt)

NA visão descrita neste capítulo, o profeta viu quatro terríveis chifres. Eles estavam derrubando os mais fortes e os mais poderosos; e o profeta perguntou: O que são estes? A resposta foi a seguinte: “Estes são os chifres que dispersaram Israel”. O profeta viu diante de si uma representação daqueles poderes que tinham oprimido a Igreja de Deus. Havia quatro chifres, porque a Igreja é atacada de todas as partes. Bem podia o profeta sentir-se consternado, mas, de repente, apareceram diante dele quatro ferreiros. O profeta perguntou: “O que estes vêm fazer?” Estes são os homens que Deus escolheu para quebrar aqueles chifres em pedaços. Deus achará sempre homens para a Sua obra, e Ele irá achá-los no tempo certo. Ao princípio o profeta não viu os ferreiros, quando não havia nada a fazer; o que ele viu primeiro foram os “chifres” e, depois, os “ferreiros.” Além disso, o Senhor acha homens suficientes. Ele não achou três ferreiros, mas quatro; havia quatro chifres, e, portanto tinha de haver quatro operários. Deus acha os homens idóneos; não quatro homens com plumas para escrever; não quatro arquitetos para traçar planos, mas, quatro ferreiros para fazer trabalhos rudes. Fica certo, tu que tremes pela arca de Deus, que quando os “chifres” incomodarem, os “ferreiros” serão achados. Não precisas de te inquietar com a debilidade da Igreja em nenhum momento. Possivelmente estará crescendo na obscuridade, algum reformador valente que sacudirá as nações. Os Crisóstomos podem sair das nossas Escolas Inacabadas, e os Agostinhos, das mais densas trevas da pobreza de Londres. O Senhor sabe onde achar os Seus servos. Ele tem emboscados uma multidão de homens poderosos, e à Sua ordem eles irão levantar-se para combater, “Porque a batalha é do Senhor”, e Ele obterá a vitória. Permaneçamos fiéis a Cristo, e Ele, no tempo certo, levantará para nós uma defesa, quer no dia da nossa necessidade pessoal, quer no tempo de perigo para a Sua Igreja.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: