… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

7 de dezembro



C. H. Spurgeon

Livro de Cheques do Banco da Fé
7 de dezembro

 “O SENHOR dará força ao Seu povo; o SENHOR abençoará o Seu povo com paz.” (Sl 29:11, ARC, Pt)

David acabara de ouvir a voz do Senhor num temporal com relâmpagos e trovões, e vira o Seu poder na tempestade com vento ciclónico, no decorrer da qual escreveu este Salmo. Então, na calma que se seguiu à tormenta, esse poder sobrenatural, pelo qual o Céu e a Terra são abalados, foi prometido aos escolhidos, como fortaleza. Aquele que dispara o Seu arco infalível, dará aos Seus redimidos asas de águia. O que comove a Terra com a Sua voz, aterrará os inimigos dos Seus santos e dará a paz aos Seus filhos. Por que razão somos tão débeis, se temos uma fortaleza divina, para a qual podemos fugir? Por que estamos incomodados, se é nossa a paz do Senhor? Jesus, o Deus Forte, é a nossa fortaleza; revistamo-nos dEle e dirijamo-nos para o nosso serviço. Jesus, o nosso bendito Senhor, é também a nossa paz; repousemos nEle, neste dia, e cessarão os nossos temores. Que bênção tê-Lo por nossa fortaleza e paz, desde agora e para sempre!

Deus, no dia da tormenta, regerá a tempestade da tribulação, e depressa nos enviará dias de paz. Temos uma fortaleza que resistirá à tormenta, temos canções para o tempo da bonança. Cantemos agora a Deus, nossa fortaleza e paz. Não tenhamos mais pensamentos duvidosos! Levantem-se a fé e a esperança! Esse mesmo Deus que cavalga sobre a tormenta nos dias de tempestade, governará também o furacão da nossa tribulação, e enviar-nos-á, em breve, dias de paz. Teremos poder que resistirá às tormentas, e cânticos para os dias bons. Cantemos agora a Deus, nossa fortaleza e paz. Fugi, pensamentos sombrios! Levantai-vos, fé e esperança!



Tradução de Carlos António da Rocha

****
Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: