… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

8 de dezembro

Oswald Chambers 
My Utmost for His Highest


8 de dezembro “O poder imparcial de Deus”


 “Com uma só oblação, aperfeiçoou para sempre os que são santificados.” (Hb 10:14, ARC, Pt)


Se pensarmos que estamos perdoados porque estamos arrependidos por causa dos nossos pecados, nós pisamos debaixo dos pés o sangue do Filho de Deus. A morte de Jesus Cristo é a única razão para o perdão dos nossos pecados por intermédio de Deus, e para a profundidade ilimitada da Sua promessa de esquecê-los. O nosso arrependimento é meramente o resultado da nossa compreensão pessoal da reconciliação por intermédio da Cruz de Cristo, que Ele preparou para nós. “... Jesus Cristo, o qual para nós foi feito, por Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção” (I Coríntios 1:30). Logo que compreendemos que Cristo Se tornou tudo isso para nós, aparece em nós a alegria ilimitada de Deus. E onde quer que a alegria de Deus não esteja presente, a sentença de morte ainda está em vigor.

Não importa quem somos ou o que somos, Deus restaura-nos à posição correta com Ele somente por meio da morte de Jesus Cristo. Deus faz isso não porque Jesus Lhe roga para fazer assim, mas porque Ele morreu. Isso não pode ser ganho, apenas aceite. Qualquer súplica por salvação que deliberadamente ignore a Cruz de Cristo é inútil. Isso é bater numa porta diferente daquela que Jesus já abriu. Nós protestamos, dizendo: “Mas eu não quero aproximar-me dessa maneira. É demasiado humilhante ser recebido como um pecador.” A resposta de Deus, através de Pedro, é “... nenhum outro nome há... pelo qual devemos ser salvos” (Atos 4:12 ). O que inicialmente parece ser crueldade da parte de Deus é na realidade a verdadeira expressão do Seu coração. Há entrada ilimitada no Seu caminho. “Em quem (nEle) temos a redenção pelo Seu sangue... “ (Efésios 1:07). Para nos identificarmos com a morte de Jesus Cristo significa que devemos morrer para tudo o que nunca fez parte dEle.

Deus só é justo em salvar pessoas más unicamente porquanto as torna boas. O nosso Senhor não finge que estamos bem quando estamos completamente mal. A expiação pela Cruz de Cristo é a propiciação que Deus usa para fazer das pessoas ímpias, pessoas santas.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: