… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

28 de fevereiro de 1764 • Robert Haldane reaviva o Evangelho



28 de fevereiro de 1764 Robert Haldane
 reaviva o Evangelho

Robert Haldane nasceu em Queen Anne Street, Cavendish Square, Londres, neste dia, 28 de fevereiro de 1764. Esteve aos cuidados da sua avó, Lady Lundie, e dos seus tios, foi educado em Dundee e Edimburgo. Depois de estudar durante um tempo muito curto na Universidade de Edimburgo, no início de 1780 torna-se marinheiro até ao ano de 1783, quando a paz assinada nesse ano, põe um fim à sua carreira naval. Depois ainda ingressa de novo na Universidade de Edimburgo durante um ano, mas ao chegar à maioridade abandou-a definitivamente.



Robert Haldane casou com Catherine Cochrane Oswald, filha de George Oswald de Scotstown, em 24 de abril de 1785. Eles estiveram casados 58 anos. Robert Haldane morreu em 18 de dezembro de 1842, aos 78 anos, e Catherine seis meses depois.



Eles tiveram uma filha, Margaret Haldane, que se casou com James Gordon Farquhar em 1805. Margaret morreu em 29 de setembro de 1849.



Ao deixar a marinha Robert Haldane passou algum tempo tendo aulas particulares com David Bogue (1750-1825), que na altura era ministro de uma capela congregacional em Gosport (em frente do Portsmouth), e um dos fundadores da Sociedade Missionária de Londres.



Em 1786, já casado, Robert Haldane estabelece-se na sua propriedade, Airthrey, onde, por dez anos, gozou das delícias duma vida rústica no campo. A eclosão da Revolução Francesa (1789-1799) despertou-lhe um grande interesse pela política, mas a sua mente começou a despertar e a envolver-se com a Igreja de Cristo



Logo se propôs fundar uma missão na Índia, sendo ele próprio um dos missionários. Vendeu as suas propriedades e investe 25 000 libras no trabalho missionário. O seu amigo David Bogue concordou em o acompanhar nesta missão à Índia, mas a East India Company (Companhia das Índias Orientais) recusou-se a permitir que a missão fosse plantada em qualquer parte do seu território, o que o fez abandonar o plano missionário.



Em 1798, planeou trazer 24 crianças da África para serem educadas na fé cristã e quando já adultas e convertidas serem enviadas de volta a fim de pregarem o Evangelho aos seus compatriotas. Robert Haldane comprometia-se a custear transporte, sustento, alojamento, roupas, enfim, toda a educação, estimada em 7 000 libras. As crianças foram trazidas, mas por algum motivo ou outro, não foram colocadas sob os cuidados de Haldane, embora ele tivesse arranjado o alojamento e toda a logística para a sua educação em Edimburgo.

Então, Ele depois voltou a sua atenção para as necessidades espirituais da Escócia. Em 1798 começa a pregar ocasionalmente. Saiu da Igreja da Escócia em janeiro de 1799. Junta-se ao seu irmão James Alexander Haldane (1768-1851) e a Alexander Campbell (1788-1866) na pregação. Decide estabelecer lugares de pregação por toda a Escócia. Para fornecer pastores fundou seminários para os preparar, sustentando-os economicamente. Nos doze anos de 1798 a 1810, tinha ele gasto mais de 70 000 libras nos seus planos para o avanço do Evangelho na Escócia.



Ainda no ano 1799, o seu Irmão James foi ordenado pastor de uma grande congregação independente em Edimburgo. Este grupo é o primeiro a ser conhecido como “as Igrejas de Cristo”, (Churches of Christ). É um movimento de congregações cristãs autónomas, associadas entre si, através de crenças e práticas comuns, e que almejam um modelo congregacional tão próximo quanto possível daquele que entendem ser o da igreja do Novo Testamento.



No ano seguinte, 1800, Robert Haldane publicou um panfleto intitulado “Endereçado ao público por Robert Haldane sobre as suas opiniões políticas e planos recentemente adotados para promover o Evangelho na Escócia.”



Em 1808, começa a discordar do baptismo de bebés e adota o ponto de vista bíblico.



Em 1816, publicou uma das suas obras mais importantes, “A Prova e Autoridade da Revelação Divina.” No mesmo ano que viu a primeira edição deste livro, foi a Genebra e aí começou um notável trabalho de evangelizaçãol. Um grande número de estudantes da universidade vinha diariamente para o ouvir, e ele ganhou sobre eles uma influência maravilhosa. Em 1817, foi a Montauban, onde desenvolveu uma actividade evangelística semelhante. Aqui, ele também faz uma impressão de 16 mil exemplares em duas edições da Bíblia em francês, que circulou juntamente com uma tradução francesa do seu “Evidências”. Depois de ter pregado o Evangelho em a Genebra e em Montauban e logo o noutros lugares na Suiça, dando conferências muito fervorosas, que contrastavam com as realizadas naquele tempo.



Em 1819, regressa à Escócia para uma propriedade em Auchingray, Lanarkshire, que ele havia comprado. No final de 1824 ele envolveu em uma polémica, que durou 12 anos, a respeito da circulação pela Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira dos apócrifos junto com a Bíblia. O desenvolvinemto desta controvérsia levou a emitir um de seus trabalhos mais conhecidos, “a autenticidade e inspiração das Escrituras”, que chegou a uma grande circulação, e já passou por muitas edições.



Os esforços do Robert para excluir da Bíblia, editada pela Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira, os livros apócrifos frutificaram e a partir de então as Bíblias publicadas por essa entidade e outras análogas não incluem os livros que a Igreja Católica denomina deuterocanónicos.



As suas ideias da Bíblia, como as de seu irmão, James Haldane, eram decididamente contrárias às que havia em muitos lugares, pois defendiam a infalibilidade e inspiração plena da Bíblia. Ao apresentarem tais ideias ganharam muitos seguidores, entre os quais estiveram Jean Henri Merle d'Aubigné (1794-1872), César Henri Abraham Malan (1787-1864), François Samuel Robert Gaussen (1790-1863), que vieram a exercer uma profunda influência sobre seus próprios compatriotas e introduziram o Evangelho em círculos racionalistas.



Em 1835 é publicado o primeiro volume de uma outra obra, que estava destinada a atingir grande popularidade entre o povo de Deus do seu tempo, uma “Exposição da Epístola aos Romanos,” o início do que já tinha sido editada primeiramente em francês. O segundo volume foi publicado em 1837 e o terceiro em 1839. Além dos trabalhos mencionados Robert Haldane foi autor de muitos folhetos evangelísticos e outras publicações espirituais.



Robert Haldane defendeu a absoluta autoridade e inspiração divina da Bíblia. Operou um regresso à doutrina calvinista contra o pelagianismo e o arminianismo. Haldane era um evangélico ortodoxo, mas a sua ortodoxia estava misturada com amor e vida em Jesus. Queira Deus, que estas pobres linhas, sobre tão denodado obreiro evangélico, possa produzir o mesmo amor e a vida em Cristo Jesus em todos que as leiam.


****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: