… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 1 de abril de 2017

1 de abril de 30 • O que o futuro nos depara



1 de abril de 30 O que o futuro nos depara

Jerusalém debaixo de fogo

Esta litografia de Robert Davis, do século XIX, recreia a conquista de Jerusalém pelas legiões romanas sob o comando do Tito, filho do imperador Vespasiano, no ano 70 d. C.


Neste dia de hoje, primeiro de abril do ano 30 ou 32 da Era Cristã, enquanto o Senhor Jesus Cristo Se retirava da área do templo em Jerusalém, os Seus discípulos começaram a falar sobre o formoso traba-lho nas pedras do templo, e Ele lhes disse: “Quanto a estas coisas que vedes, dias virão em que se não deixará pedra sobre pedra, que não seja derribada.” (Lucas 21:6)



Mais tarde, neste mesmo dia quando Jesus estava sentado no Monte das Oliveiras, os Seus discípulos, ainda estavam pensando acerca da destruição do templo... “E perguntaram-lhe, dizendo: Mestre, quando serão, pois, estas coisas? E que sinal haverá quando isto estiver para acontecer? Disse então Ele: Vede, não vos enganem, porque virão muitos em Meu nome, dizendo: Sou eu, e o tempo está próximo; não vades, portanto, após eles. E, quando ouvirdes de guerras e sedições, não vos assusteis. Porque é necessário que isto aconteça primeiro, mas o fim não será logo. Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino contra reino; E haverá em vários lugares grandes terramotos, e fomes e pestilências; haverá, também, coisas espantosas, e grandes sinais do céu. Mas, antes de todas estas coisas, lançarão mão de vós, e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e às prisões, e conduzindo-vos à presença de reis e presidentes, por amor do Meu nome. E vos acontecerá isto para testemunho. Proponde, pois, em vossos corações, não premeditar como haveis de responder; Porque Eu vos darei boca e sabedoria, a que não poderão resistir nem contradizer todos quantos se vos opuserem. E até pelos pais, e irmãos, e parentes, e amigos, sereis entregues; e matarão alguns de vós. E de todos sereis odiados, por causa do Meu nome. Mas não perecerá um único cabelo da vossa cabeça. Na vossa paciência possuí as vossas almas. Mas, quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabei, então, que é chegada a sua desolação. Então, os que estiverem na Judeia, fujam para os montes; os que estiverem no meio da cidade, saiam; e, os que nos campos, não entrem nela.” (Lucas 21:7-21).



Eusébio, o primeiro historiador da Igreja Cristã, diz-nos que quando os exércitos estavam quase a sitiar Jerusalém no ano 70 de nossa era, os cristãos que viviam em Jerusalém receberam uma revelação divina dizendo-lhes que fugissem, e todos escaparam para à cidade de Pella, a capital do antigo reino grego da Macedónia, na Grécia. A revelação divina que receberam instruindo-os para que fugissem, e não duvidassem era esta do Evangelho de Lucas. “Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas. Mas ai das grávidas, e das que criarem, naqueles dias! Porque haverá grande aperto na terra, e ira sobre este povo. E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem… E então verão vir o Filho do homem, numa nuvem, com poder e grande glória.” (Lucas 21:22-24, 27).



O Senhor Jesus Cristo diz-nos, que entre a destruição de Jerusalém no ano 70 de nossa era e a Sua Segunda Vinda, há um período de tempo chamado a idade dos gentios. E esse é o tempo em que nós estamos vivendo agora, quando a Igreja está a ser constituída principalmente por gentios e não de judeus. Esta idade ou tempo) finalizará com a Sua volta nas nuvens com poder e grande glória.


Crê que Jesus voltará novamente? Se assim é, de que forma isto afeta a sua vida?



E olhai por vós, não aconteça que os vossos co-rações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós, de improviso, aquele dia. Porque virá como um laço, sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem.” (Lucas 21:34-36).

****

Fontes Utilizadas:
Vários “Sítios” e enciclopédias na Internet e ainda algumas obras em papel.
Respigado daqui e dali.

Carlos António da Rocha

Este texto é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está escrito com o Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicado nem utilizado para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: