… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 14 de maio de 2017

14 de maio

Oswald Chambers

My Utmost for His Highest

14 de maio O HÁBITO DE DESFRUTAR A ADVERSIDADE


“Para que a vida de Jesus se manifeste, também, nos nossos corpos.” (2Co4:10, ARC, Pt)


Temos de desenvolver hábitos piedosos a fim de expressarmos o que a graça de Deus tem feito em nós. Não é apenas uma questão de sermos salvo do inferno, mas de sermos salvo de modo que a vida de Jesus se manifeste, também, nos nossos corpos. E é a adversidade que nos faz revelar a Sua vida na nossa carne mortal. Está a minha vida exibindo a essência da doçura do Filho de Deus, ou está apenas exibindo a irritação básica de eu que eu teria sem Ele? A única coisa que me permitirá desfrutar da adversidade é o desejo intenso de permitir que a própria vida do Filho de Deus Se evidencie em mim. Não importa o quão difícil alguma coisa possa ser, eu tenho de dizer: Senhor, tenho o máximo prazer em Te obedecer nisto. Imediatamente, o Filho de Deus Se move para o primeiro plano da minha vida, e manifestar-Se-á no meu corpo que O glorifica.

Não deves discutir. No instante em que obedeces à luz de Deus, o Seu Filho brilha através de ti nessa mesma adversidade, mas se tu discutes com Deus, ofendes o Seu Espírito (ver Ef 4:30). Deves manter-te em boa condição, para permitir que a vida do Filho de Deus Se manifeste em ti e não podes manter-te em forma, se cedes à auto-piedade. As nossas circunstâncias são os meios que Deus usa para mostrar o quão maravilhosamente perfeito e quão extraordinariamente puro Seu Filho é. A descoberta de uma nova maneira de manifestar o Filho de Deus deve fazer bater o nosso coração com renovado entusiasmo. Uma coisa é escolher a adversidade, e outra bem diferente é entrar na adversidade através da orquestração das nossas circunstâncias pela soberania de Deus. E se Deus te põe na adversidade, Ele é adequadamente competente e suprirá todas as vossas necessidades (Fl 4:19, ARC, Pt).

Mantem a tua alma devidamente condicionada a fim de manifestar a vida do Filho de Deus. Nunca vivas das tuas lembranças de experiências passadas, mas deixa que a Palavra de Deus esteja sempre viva viva e ativa dentro de ti.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: