… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

“Alegra-se, pois, o meu coração, e o meu espírito exulta; até o meu corpo repousará seguro. Pois não deixarás a minha alma na morte, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.” (Sl 16:9, 10)



“Alegra-se, pois, o meu coração, e o meu espírito exulta; até o meu corpo repousará seguro. Pois não deixarás a minha alma na morte, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.” (Sl 16:9, 10)

David confessa que, na verdade, o seu corpo está morto; no entanto, está seguro e com confiança certa de que não verá corrupção. Ainda que morra, diz ele, nenhum verme tocará a minha carne. Porque também a carne será glorificada. Esta profecia é algo de bem novo, e jamais pessoa alguma ouviu coisa semelhante; pois unicamente o homem Jesus Cristo rasgou e anulou a condenação de todo género humano, conforme o Sl 16:9: “Por isso, o meu coração se alegra, a minha alma rejubila e o meu corpo repousa tranquilo”, Ele é o único que nos anuncia, neste hino, nesta jóia de ouro, o Evangelho, a alegre mensagem de que Sua carne não se tornará em pó, mas que ficará apenas por pouco tempo na sepultura. Daí concluímos como era claro, perfeito e completo o conhecimento que o profeta tinha de Cristo, da Sua morte e da Sua ressurreição.
Martinho Lutero
In Meditações de Lutero, Castelo Forte - 1983

Sem comentários: