… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

“Porque nada podemos contra a verdade, senão em favor da própria verdade.” (2Co 13:8)


“Porque nada podemos contra a verdade, senão em favor da própria verdade.” (2Co 13:8)
     ESTE tesouro é tão valioso que nenhum coração humano é capaz de o compreender (razão porque também requer uma luta maior e mais intensa), e não se deve menosprezá-lo, como o mundo e algumas pessoas insensatas o fazem. Dizem assim: A gente não deve brigar tanto por causa de um artigo de fé, etc., e, por causa disso, dividir a cristandade, pecando contra o amor. Pelo contrário, dizem eles mesmos que a gente erra num pequeno ponto, mas que concorde no restante, bem se pode amolecer e fechar um olho, visando preservar a união ou unidade cristã e fraterna.

     Não, meu caro amigo, não me venha com conselhos sobre paz e unidade que resultem em perda da Palavra de Deus. Pois, com isso, perder-se-ia também a vida eterna e tudo mais. Aqui não se pode amolecer e rejeitar as coisas a bem de você ou a de qualquer outra pessoa. Pelo contrário, todos, amigos ou inimigos, devem dar lugar à Palavra. Pois a Palavra não nos foi dada para promover a paz e a unidade exterior ou terrena, mas para nos conduzir à vida eterna. A unidade ou comunhão cristã deve ser fruto da Palavra ou da doutrina. Onde houver acordo e unidade na Palavra ou na doutrina, o resto virá automaticamente. Se não houver concórdia na Palavra ou na doutrina, nenhuma unidade será duradoura. Por isso, não me venha com essa história de amor ou amizade quando se pretende passar por cima da Palavra e da fé. Pois está escrito que a Palavra, e não o amor, nos traz a vida eterna, a graça de Deus e todos os tesouros do Céu.
Martinho Lutero
In Meditações de Lutero, Castelo Forte - 1983



Sem comentários: