… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

“Porque se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo?” (Mt 5:46)



“Porque se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo?” (Mt 5:46)


     O cristão deve ser sempre bondoso e prestativo, fazendo o bem inclusive aos maus. Pois ajudar aos bons e servir aos amigos é fácil. Até mesmo os criminosos sabem prestar serviços aos seus amigos, e os gentios são bondosos, amigáveis e prestativos enquanto sabem que receberão ajuda em troca. Mas quando deixam de receber ajuda em troca, a sua bondade e ajuda simplesmente deixam de existir. Por aí se pode ver claramente que não se trata de uma fonte ou poço de amor vivo, mas água derramada na areia, isto é, uma ajuda à moda dos gentios.

     Agora, se faço o bem e a pessoa me paga o bem com o mal e eu disser: “Pois bem, pode continuar, mas meu coração será incansável na prática do bem. Não lhe desejarei mal nem apoiarei a sua maldade. Certamente vou admoestá-lo. Caso você não mude de atitude, vá em frente, se o prefeito ou o juiz não o punirem, há alguém no Céu que vai executar o castigo. Ele tem demónios, gente safada sobre a terra, água, fogo, troncos, pedras, pragas, pestes que chegam para o castigar. E sabendo que o castigo certamente virá, quero ser sempre amável e compassivo, disposto a aconselhar e ajudar.” Aí temos um coração cristão bem como amor cristãos, algo que os gentios não têm.

     O cristão devia ter uma fonte destas, inesgotável e que não seca jamais, mesmo que o bem praticado seja como água derramada na areia.

Martinho Lutero
In Meditações de Lutero, Castelo Forte - 1983


Sem comentários: