… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3:16)



“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3:16)

     Na Sua omnisciência Deus concebeu um plano antes mesmo da criação do mundo referente ao mistério “que, desde os séculos, esteve oculto em Deus”: todos os redimidos da era da graça deveriam formar a Igreja, o Corpo e a Noiva de Cristo, eleitos n’Ele antes da fundação do mundo” (Ef 3:9; 1:4).

     Logo depois de Adão e Eva terem pecado Deus indicou o Seu plano de salvação: a semente da mulher (Cristo) iria pisar a cabeça da serpente (Satanás) – uma referência clara à obra da cruz.

     O envolvimento pessoal de Deus naquela obra torna-se claro ao entregar o Seu único Filho por puro amor e compaixão pelo homem perdido. O pecado separou o homem de Deus e introduziu a morte no mundo, e o todo da história da nossa raça prova que esse não foi um caso isolado: nós somos por natureza inimigos de Deus, os nossos corações estão cheios de maldade. Que Deus tenha providenciado o meio para a salvação é algo além da compreensão humana; que Ele sacrificasse o Seu Filho para satisfazer a nossa necessidade, exige a nossa gratidão e o nosso louvor por toda a eternidade. Isso mostra a abundante medida do Seu amor. Mas Deus prova o Seu amor para connosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores (Rm 5:8).

     Todos os que se mantêm insensíveis a tal amor revelam a verdadeira condição em que se encontram. A salvação é para os arrependidos. Então peça a Deus para que lhe abra os seus olhos e enxergue a sua necessidade.

Sem comentários: