… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 30 de abril de 2017

“O que posso eu fazer para fortalecer a minha fé?”



O Que Posso Eu Fazer Para Fortalecer A Minha Fé?
George Müller

Quando me sobrevieram tribulações que eram muito mais pesadas do que as necessidades financeiras; quando se difundiam reportagens enganosos afirmando que os órfãos padeciam fome ou que eram tratados com crueldade; ou quando chegavam tribulações maiores em conexão com esta obra, semana após semana, e eu me encontrava a quase mil e quinhentos quilómetros de distância de Bristol; nesses tempos a minha alma confiava plenamente em Deus. Eu cria nas Suas promessas, e derramava a minha alma diante dEle. Depois de estar de joelhos, podia pôr-me de pé em paz, porque o problema havia sido lançado sobre Deus.

Pela graça de Deus, eu não me gabo quando falo desta maneira. Eu tributo unicamente a glória a Deus porque me capacitou para confiar nEle, e não permitiu que eu desfaleça a minha confiança nele. Ninguém deve pensar que a minha dependência de Deus seja um dom incomum que me foi dado, e que outros santos não teriam nenhum direito de esperar tê-lo.

Confiar em Deus quer dizer algo mais do que obter dinheiro por meio da oração e da fé. Pela graça de Deus, eu desejo que a minha fé se estenda para todas as coisas: aos mais pequenos dos meus assuntos temporais e espirituais, à minha família, aos santos entre quem trabalho, à Igreja em geral, e a tudo o que tem que ver com a prosperidade temporária e espiritual da ‘Instituição do Conhecimento Escritural.’

Dou graças a Deus pela fé que Ele me deu, e peço-Lhe que a afirme e a aumente. Não permiti que Satanás vos engane induzindo-vos a pensar que vós não podereis ter a mesma fé. Quando eu perco algo, como por exemplo alguma chave, peço ao Senhor que me conduza a ela, e espero uma resposta à minha oração. Quando uma pessoa com quem tenho alguma entrevista ainda não tem chegado, e se isso me causa algum inconveniente, peço ao Senhor que a apresse a chegar. Quando não entendo uma passagem da Palavra de Deus, elevo o meu coração ao Senhor pedindo-Lhe que, pelo Seu Santo Espírito, me instrua. Espero receber o ensino, embora eu não fixe nem o tempo nem a maneira como hei-de recebê-lo. Quando vou ministrar a palavra, procuro a ajuda do Senhor. Se bem que estou consciente da minha incapacidade natural assim como da minha completa indignidade, sinto-me confiado e alegre porque busco a Sua ajuda e creio que Ele me ajudará.

Tu podes fazer o mesmo, amado leitor crente! Não penses que eu sou alguém extraordinário que gozo de privilégios que estão acima dos que gozam outros amados filhos de Deus. Animo-te a que o tentes! Permanece firme na hora da prova, e verás a ajuda de Deus, se confiares nEle. Quando abandonamos os caminhos do Senhor na hora de tribulação, perde-se o alimento da fé.

Isto conduz-me ao seguinte ponto importante. Tu perguntas-me: “O que posso eu fazer para fortalecer a minha fé?” A resposta é esta: “Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança, nem sombra de variação.” (Tg 1:17 ARC1995) O aumento da fé é um dom perfeito, e tem de vir de Deus. Portanto, devemos pedir-Lhe esta bênção.

In “The Autobiography of George Müller”. Whitaker House.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: